PSICOPEDAGOGA CLÍNICA E INSTITUCIONAL
PEDAGOGA / HOSPITALAR

30 anos de experiência em Vida Escolar | Membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia - ABPp

Follow me on instagram

Copyrights 2017 © Todos os Diretos Reservados a Denise Aragão

 

A EDUCAÇÃO BÁSICA AQUI EM AMSTERDAM

Pontuação a partir dos quatro anos

A EDUCAÇÃO BÁSICA AQUI EM AMSTERDAM

Se você clicou é sinal que quer saber um pouquinho sobre a Educação Básica em Amsterdam. Então vamos lá.

Saibam que estou de férias. Aqui na Holanda o ano letivo abrange os meses de setembro a junho, por isso não consegui ninguém para me levar para conhecer uma escola. Até tentei, mas eles estão em férias de verão, seis semanas no total. Que pena!

A Educação Básica compreende o Ensino Fundamental de oito anos e Ensino Médio

Bem diferente do Brasil, os pequenos já são submetidos a testes pontuados desde sua entrada na escola, aos 4 anos de idade.

A somatória dos pontos, mais a recomendação dos professores, será o fator principal para a indicação de um dos quatro tipos de estudos oferecidos no Ensino Médio. Deu para entender? Pois é, a indicação é a que eles acreditam ser aquela que o jovem melhor se identificará. Será que isso dá certo? Bem, deve ter lá seus prós e seus contras.

Na Holanda, escola é um direito de todas as crianças e jovens de  4 a 16 anos. O governo faz valer a lei e por isso não se paga material escolar, taxa de matrícula e não tem uniforme escolar.

De modo geral, crianças com menos de 4 anos frequentam a creche particular e não é barato. Mas existem opções de creches gratuitas, mas atendem apenas meio período, nem todos os dias…meio enrolado isso!

Por volta de 3 anos de idade, chega na casa da família uma ficha de inscrição enviada pela prefeitura. Nela é possível colocar o nome de até oito escolas de sua preferência, mas lembre-se:  é só aos 4 anos que a criança é chamada. Escolas concorridas têm sorteio. As famílias chegam a colocar o nome da criança na fila de espera quando ela tem 2 anos.

Olha que curioso!

Geralmente as aulas iniciam no dia do seu aniversário, fazendo com que a criança chegue a qualquer momento do ano letivo na sala de aula.

Os pais não pagam nada, a não ser uma determinada quantia anual que é voluntária. Ela serve para festas, passeios, programas extras ou quando a escola  quer melhorar a comida dos alunos. A taxa varia de escola para escola, mas gira em torno de 200 euros.

Em países da Europa isso é comum, assim como alguns lugares nos EUA, pois me recordo de uma amiga que mora em Manhattan ter me contando alguma coisa sobre isso.

É preciso levar lanche de casa. Almoço é fornecido, mas quando a criança não gosta do cardápio do dia, pode levar seu próprio almoço, que geralmente é sanduíche. Na Holanda, todo mundo come sanduiches no almoço.

Janta-se cedo e muito bem. É justamente esse o horário onde a refeição é mais substanciosa: muita carne de panela e batatas …muitas batatas!!! Eles dizem que suas batatas fritas são as melhores do mundo. E são mesmo!

Quer saber mais detalhes? Clique aqui nesse link.

 

 

Compartilhe
Psicopedagoga, pedagoga, educadora, mãe de menino e menina.
Nenhum Comentário

Deixe um comentário