PSICOPEDAGOGA CLÍNICA E INSTITUCIONAL
PEDAGOGA / HOSPITALAR

30 anos de experiência em Vida Escolar | Membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia - ABPp

Follow me on instagram

Copyrights 2017 © Todos os Diretos Reservados a Denise Aragão

 

O LUGAR DA AVALIAÇÃO PSICOPEDAGÓGICA

O lugar do aluno/paciente

O LUGAR DA AVALIAÇÃO PSICOPEDAGÓGICA

A avaliação psicopedagógica tem como marco teórico referencial a concepção construtivista do processo de ensino-aprendizagem e da teoria sistêmica.

Dentro dessa perspectiva, é possível observar através do quadro abaixo, o que um psicopedagogo clínico e/ou institucional deve levar em consideração, enquanto analisa e traça um plano de ação para aquele paciente/aluno, que chegou até ele com uma queixa de dificuldades escolares ou distúrbios de aprendizagem.

MARCO EM QUE SE SITUA A AVALIAÇÃO PSICOPEDAGÓGICA

Imagem Denise Aragão – reproduzida do artigo A avaliação psicopedagógica, Colomer, Masot e Navarro.

COLETA DE DADOS COMPARTILHADA

De acordo com os autores do quadro, a avaliação psicopedagógica deve ser entendida como “um processo compartilhado de coleta e análise de informações relevantes da situação de ensino-aprendizagem, considerando-se as características próprias do contexto escolar e familiar, a fim de tomar decisões que visam promover mudanças que tornem possível melhorar a situação colocada” (Colomer, Masot e Navarro, 2011).

Sendo assim, podemos entender que o quadro em destaque, remete aos lugares onde o aluno se põepois:

1-) Vive inserido em uma determinada família que é sua e singular.

2-) Frenquenta aulas em uma sala onde acontecem processos de aprendizagens e ensinagens de conteúdos significativos ou não, complexos ou não,  também muito particulares na forma de ensinar e aprender de cada sujeito ( professor-aluno) envolvidos no processo.

3-) Que está inserido em uma escola escolhida ou não, e em consonância com seus modos de viver ou não.

4-) E que todos esses fatores encontram-se dentro de um contexto social mais amplo e abrangente, compreendido naquele bairro específico, naquela cidade, no país em que vive, naquela contemporaneidade.

a

Portanto, não é nada fácil analisar, diagnosticar e fazer intervenções que promovam os avanços esperados, se não estivermos flexíveis a maior parte do tempo, com os sentidos muito bem apurados, com bases sólidas e fundamentadas no que diz respeito às teorias e práticas psicopedagógicas e psicanalíticas, que possam embasar um plano de trabalho seguro e funcional.

Gostou do post? Você é psicopedagoga? Vamos trocar ideias?

Comente. Compartilhe.

Abraço

Denise Aragão – Psicopedagoga

 

 

 

 

Compartilhe
Psicopedagoga, pedagoga, educadora, mãe de menino e menina.
Nenhum Comentário

Deixe um comentário