PSICOPEDAGOGA CLÍNICA E INSTITUCIONAL
PEDAGOGA / HOSPITALAR

30 anos de experiência em Vida Escolar | Membro da Associação Brasileira de Psicopedagogia - ABPp

Follow me on instagram

Copyrights 2017 © Todos os Diretos Reservados a Denise Aragão

 

POR QUE BRINCAR DE MÍMICA?

Mímica é um tipo de brincadeira de salão

POR QUE BRINCAR DE MÍMICA?

A brincadeira de mímica é historicamente tradicional, sempre associada às manifestações teatrais de caráter popular.

Saltimbancos, malabaristas e contadores de histórias, voltados às mimeses, encenavam imitações de cenas, pessoas e animais, enfim, caricaturas grotescas sobre aquilo que era imitado.

A palavra mímica implica drama, comédia, tragédia e tantas outras peças satíricas.

Como brincar de mímica?

A brincadeira tem início com a divisão em dois ou mais times, que após escolherem o tema, iniciam um de cada vez a mímica, através de gestos ou ações que representam aquilo que estava escrito no papel.

Pode ser nome de filmes, personagens, cenas cotidianas e tudo mais que a imaginação permitir.

Já existem jogos específicos de mímica, como o Imagem e Ação da GROW, em vários níveis de dificuldades.

Sugestão de faixa etária

Para brincar de mímica é necessário estar alfabetizado, pois geralmente o que se imita estará escrito em num papel sorteado ou combinado entre os times. Então, a partir dos 7 anos é o ideal.

Para brincar com pequenos não alfabetizados, é indicado a partir de 5 anos, que alguém da equipe oposta leia para a criança o que ela deve imitar, mas é necessário facilitar a proposta, como por exemplo imitar animais.

Mas afinal, quais são os benefícios de brincar de mímica?

Não subestime essa brincadeira. Ela é muito divertida e se arrasta por gerações.

Independentemente da idade e local, a brincadeira rende momentos de muita descontração. Mas ela também rende desenvolvimento motor, memorização, desenvolvimento de linguagem não verbal, corporal e de criatividade.

Na escola dá para brincar?

Claro! Dá e deve brincar. No início, meio e fim da aula para dar aquele descanso e descontração.

Além disso, conteúdos específicos podem ser trabalhados, como cenas que demonstram higiene coletiva e individual, comportamentos específicos para demonstrar ações de colaboração, socialização, autonomia, além de profissões trabalhadas.

É, portanto, uma brincadeira que funciona muito bem como recurso didático.

Gostou do post? Dá um like lá em cima no coraçãozinho e compartilha.

Vamos incentivar as brincadeiras populares.

Abraço

Denise Aragão – Psicopedagoga

 

 

Compartilhe
Psicopedagoga, pedagoga, educadora, mãe de menino e menina.
Nenhum Comentário

Deixe um comentário